Carteira de Serviços do SUS Curitiba

Saúde é condição fundamental para a vida. Ter acesso aos serviços públicosde saúde é direito de todo cidadão. Curitiba sabe disso.

A Prefeitura de Curitiba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, preparou esta Carteira do SUS Curitiba para estabelecer um canal direto entre o cidadão e os serviços de Saúde, baseado na confiança, na segurança e na proximidade.

Nesta Carteira, o cidadão curitibano tem acesso a todas as informações necessárias sobre a Saúde disponível em Curitiba, do ponto de vista público. Também fica sabendo como telefonar para o local mais indicado ou chegar até ele. Isso permitirá um atendimento mais ágil e com economia de tempo e recursos.

Informação e acesso potencializam o cidadão no exercício de seus direitos, oferecendo maior segurança em relação ao espectro de serviços com os quais pode contar na atenção à saúde. 

CARTEIRA DO SUS CURITIBA 


Carteira de Serviços dos Profissionais da Atenção Primária

CARTEIRA DE SERVIÇOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE DE CURITIBA

Curitiba está passando por grandes mudanças na estruturação de sua rede de saúde. Essas mudanças são sentidas em especial na Atenção Primaria à Saúde (APS) onde há uma série de propostas de mudança da prática clínico-assistencial dos profissionais de saúde, para tanto os atributos da APS ganharam destaque.

São atributos essenciais da APS: acessibilidade, coordenação do cuidado, longitudinalidade e abrangência do cuidado (carteira de serviços). E cada um deles visa garantir a adequada atenção prestada aos seus usuários.

A APS deve ser a porta de entrada do usuário no sistema único de saúde, para isso é necessário que todos os usuários tenham um acesso facilitado a esse serviço. Há uma pressão tanto interna a cada serviço quanto externa de fragmentar a clínica, de oferecer um cuidado voltado para populações de determinados grupos, e não para as demandas das pessoas vinculadas. Para que as pessoas tenham suas necessidades atendidas é fundamental que a APS seja acessível a todos os seus usuários utilizando, por exemplo, o horário de atendimento noturno e agendas mais flexíveis e abertas para a consulta do dia.

Ao pensar sobre o acompanhamento do usuário durante os anos, tendo as suas demandas atendidas, não há como deixar de pensar no vínculo. A permanência de um profissional de saúde por muito tempo na APS não é garantia de que a sua relação com os usuários seja satisfatória, porém, quando há um forte vinculo entre o profissional de saúde e o usuário, pode-se valer da demora assistida, e as demandas trazidas pelos usuários são resolvidas com maior eficiência e de forma mais abrangente.

Quando este usuário está na APS cabe a esta não somente atendê-lo em suas principais demandas, mas também garantir a continuidade (longitudinalidade) do cuidado. A coordenação do cuidado implica na articulação entre os diversos serviços e ações de saúde, de forma que estejam sincronizados e voltados ao alcance de um objetivo comum, o bem da pessoa assistida, ofertando ao usuário um conjunto de serviços e informações que respondam a suas necessidades de saúde de forma integrada.

A abrangência do cuidado (integralidade) apresenta varias facetas, estando presente dentro de todos os outros atributos da APS, e assim, como proposto por Starfield2“exige que a APS reconheça, adequadamente, a variedade completa de necessidades relacionadas à saúde do paciente e disponibilize os recursos para abordá-las”.

Na APS, a abrangência do cuidado está associada ao recurso instrumental e tecnológico; e ao conhecimento técnico dos profissionais, que devem trabalhar em equipe, com ação empática, visando ao vínculo que se estabelece com o usuário, ao significado que se dá na relação entre o profissional e o usuário5, às necessidades singulares dos sujeitos, construindo o cuidado centrado na pessoa, com olhar sobre a família e a comunidade, e desta forma garantindo a resolutividade da APS.

Em torno de 90%2 das demandas de saúde (em diversos países a média é de 95%) trazidas para a APS devem ser solucionadas na APS, para isso, esta deve ser polivalente, pautada pela abordagem centrada na pessoa, em que conjuntamente o usuário e o profissional de saúde irão cogerir as decisões.

Deve haver uma preocupação cada vez maior dos profissionais de saúde em oferecer a maioria dos serviços necessários para as pessoas na própria unidade de saúde, pensando também naquelas ofertas que podem provocar mais danos do que benefícios, o que tem sido chamado de prevenção quaternária, ou os excessos da própria medicina ou da saúde. Diversas rotinas de consultas ou de exames realizados em pessoas assintomáticas podem levar à uma cascata de intervenções desnecessárias.

Os usuários devem ter todas as suas condições atendidas no serviço mais adequado para a sua realização, portanto o que pode e carece ser solucionado na APS não deve ser encaminhado para outros pontos da rede de atenção em saúde.

Expostos, sucintamente, os atributos da APS, a Carteira de Serviços - guia apresenta correlação direta com a abrangência do cuidado (integralidade), sendo elaborada para auxiliar na resolutividade da APS. Esta carteira de serviços tem como objetivo auxiliar os profissionais de saúde norteando quais devem ser as condições assistidas na APS, sendo utilizadas como um instrumento-guia.

A partir deste documento guia é possível que todos os profissionais da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, tanto gestores como profissionais assistenciais, identifiquem as condições e ações que devem ser assistidas neste nível de atenção, gerindo as ofertas de insumos necessários, os processos de trabalho da equipe, a educação permanente do profissional de saúde, a elaboração de linhas guias de cuidado, entre outros.

A Carteira de Serviços da APS está dividida em seis capítulos, sendo eles:
1. Temas e condições de manejo comuns na APS
2. Situações ou problemas relativos a cada fase do ciclo de vida
3. Condições ou problemas dos diversos órgãos ou sistemas do corpo
4. Procedimentos realizados na APS
5. Rastreamentos
6. Abordagem à urgência e emergência na APS

Cada capítulo está dividido em duas colunas. A primeira coluna indica o tema, sintoma ou condição que será identificado pelo profissional de saúde ou pelo usuário. A segunda coluna lista os materiais disponíveis na APS, bem como algum itens relevantes a serem verificados, orientados ou realizados para atender as necessidades postas.

Esta carteira de serviços não tem a pretensão de ser linhas guias clínicas, mas será a base para a construção destas, que estão sendo elaboradas com a coparticipação dos profissionais da Atenção Primária à Saúde, os gestores do departamento de Atenção Primária à Saúde, os gestores distritais e os gestores locais.

Este material será veiculado em formato eletrônico, pois passará por revisões e atualizações constantes, assim a ultima versão sempre estará disponível para consultas quando necessário.

Agradecemos a todos os envolvidos na elaboração desta carteira de serviços, em especial aos profissionaisda APS de Curitiba que colaboraram imensamente na confecção.

Acesse aqui a CARTEIRA DE SERVIÇOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE DE CURITIBA 

LINHAS ESSENCIAIS DE CONDUTA

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS

 Departamento de Atenção Primária em Saúde / Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba 

Credenciamento 01/2013 Saude Mental

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA

SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE

COMISSÃO DE CREDENCIAMENTO

 

RESULTADO DO JULGAMENTO DA DOCUMENTAÇÃO APRESENTADA CONFORME

REGULAMENTO DE CREDENCIAMENTO N.º 01/2013 – SMS

 

 

A Prefeitura Municipal de Curitiba, através da Secretaria Municipal da Saúde, mediante ato da Comissão Especial de Credenciamento nomeada pela Portaria nº 052/2013, torna público, para conhecimento dos interessados, que cumpridas as formalidades legais relativas ao julgamento da documentação apresentada pelas entidades participantes doCREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS HOSPITALARES NA ÁREA DE ASSISTÊNCIA EM SAÚDE MENTAL EM REGIME DE INTERNAÇÃO INTEGRAL decidiu, de conformidade

com a Ata de Habilitação e Julgamento:

 

 

HABILITAR:

1.
Hospital Pinel Ltda.
2.
Federação Espírita do Paraná - Hospital Espírita de Psiquiatria Bom Retiro

 

A Ata de Julgamento encontra-se à disposição dos interessados na sede da Comissão de Credenciamento Rua Francisco Torres, 830 – 4º andar, sala 402.

 

 

Secretaria Municipal da Saúde, 19 de julho de 2013.

Adriano Massuda: Secretário Municipal da Saúde